PENTECOSTAIS EM TERRAS POTIGUARES – NATAL

Publicado: setembro 4, 2007 em CIÊNCIA DA RELIGIÃO, PROTESTANTISMO, RELIGIÃO

As religiões surgem e vão mudando junto com a história, de acordo com seu contexto. O movimento pentecostal chegou ao Brasil em 1910 com a organização e instalação de uma denominação por nome Congregação Cristã do Brasil; a segunda a se organizar foi a Igreja Assembléia de Deus e a terceira: a Missão Evangélica Pentecostal do Brasil.
O pentecostalismo foi um dos fenômenos religiosos mais discutidos no século XX e nesse início de século XXI e a produção literária sobre o assunto cresce cada vez mais nas universidades. O movimento desperta o interesse dos estudiosos por suas práticas religiosas, suas divisões, seu crescimento vertiginoso no Brasil, disputando espaço até mesmo com a Igreja Católica Romana que se incomodou pela quantidade de fieis perdidos para os pentecostais. No Estado do Rio Grande do Norte, mais especificamente na cidade do Natal não foi diferente. Enumeramos as igrejas pioneiras e os principais grupos pentecostais em seus começos.
Segundo o Pastor Jozenil Barbosa de Araújo, (Dirigente da Igreja Assembléia de Deus no bairro de Candelária – 2007) professor de história das Assembléias de Deus no Brasil, somente no ano de 1916, é que alguns norte-riograndenses que haviam ido ao Pará buscar uma melhor sorte, retornaram a Natal neste ano trazendo a mensagem de fé pentecostal. Esses relatos são os oficiais e estão documentados no livro: História das Assembléias de Deus no Brasil, ALMEIDA (1982, pág. 79).
CASCUDO (2000) defende que em 1914 famílias vieram para Natal de Manaus, e trouxeram os cultos da Assembléia de Deus para as terras potiguares. Nesta data apresentada por Cascudo, é improvável que os missionários suecos tenham ido a Manaus.
Acontece que em pesquisa de campo, descobriu-se que famílias haviam chegado não de Manaus como afirmara CASCUDO, nem na data que apresenta a história oficial das Assembléias de Deus.
Uma história marginal sobre a chegada dos primeiros pentecostais a chegar em terras potiguares.
Quando se encontrava no Pará de 1910 à 1911 um homem por nome: Manoel Luiz de França converteu-se ao evangelho quando trabalha naquele Estado onde tentava, junto com muitos outros nordestinos, uma sorte melhor nos seringais. Segundo informações colhidas, ele foi convertido ao ouvir a pregação dos próprios missionários fundadores da Assembléia de Deus (1911) (Guinar Vingren e Daniel Berg).
Após converter-se, partiu do Pará e veio direto para o Rio Grande do Norte (sua terra de origem) .
Os dados de CASCUDO (2000) como os de ALMEIDA (1982), são relatos verdadeiros (segundo a ótica dos autores), porém, esse fato novo narrado é um fato inédito na literatura, histórico, e da maior importância para a igreja potiguar e em especial a Igreja Assembléia de Deus que poderia averiguar, dar maior crédito às fontes orais ainda vivas. Talvez a compreensão de sua história traga luz a antigas e novas perspectivas de ser igreja.
Os dois relatos que passaremos a narrar são simples. Eles descrevem aquilo que a memória ainda não esqueceu. São lembranças de experiências sem nenhuma preocu
pação com a precisão histórica, mas sim com algo vivido por aqueles primeiros evangélicos pentecostais que chegaram no Estado do Rio Grande do Norte e não tiveram sua história anotada nem ouvida.
Essa enfim é a história que ainda não fora contada dos primeiros crentes pentecostais em solo potiguar. Na história oficial da igreja Assembléia de Deus diz o seguinte: segundo ALMEIDA (1982, pág. 79) no ano de 1916, alguns norte-riograndenses que haviam ido ao Pará retornam a Natal neste mesmo ano trazendo a mensagem de fé pentecostal.
Eram eles, o Sr. Antônio Felipe Bezerra e sua esposa Luizinha, recém convertidos à fé pentecostal; e o ex-presbiteriano Francisco Cezar que aderiu ao grupo. Em 1917, em uma reunião de oração, na residência do Sr. Antonio Felipe e sua esposa Luizinha, deram-se as conversões de José Domingos da Costa, Pedro Jacinto e sua esposa. Segundo a história das Assembléias de Deus em Natal, o Sr. José Domingos veio a ser o primeiro crente a passar pela experiência pentecostal (batismo com o Espírito Santo com evidência no falar em línguas estranhas) em terras potiguares. Surgiram, assim, os primeiros frutos da doutrina pentecostal no Rio Grande do Norte. Em 13 de janeiro de 1918, na casa do soldado Luiz de França (Lulu), na chamada Rua do Arame, foi realizado o primeiro culto pentecostal em Natal, sob a liderança do sr. Francisco Cézar.
Naquela ocasião, converteram-se à fé evangélica seis pessoas, dentre as quais o casal anfitrião. Nessa residência, passou a reunir-se um pequeno grupo de dez pessoas para os serviços religiosos. Os primeiros anos da Igreja em Natal (relatam os membros mais antigos), foram muito difíceis, havia uma perseguição muito grande aos crentes por parte da Igreja Católica e seus adeptos. A Igreja que já estava com um bom número de novos convertidos, decidiu realizar o primeiro batismo nas águas. Sairiam, às escondidas em direção a ponte de Igapó, e às margens do Rio Potengi, realizariam o primeiro batismo nas águas.
A Assembléia de Deus no Rio Grande do Norte – segundo a tradição oral, teve no evangelista Adriano Nobre, o seu primeiro pastor. O livro “História da Assembléia de Deus no Brasil”, diz que o Sr. José Paulino Estumano de Morais, enviado pela Igreja-Mãe (Belém/PA), (passando um curto período em Natal) em 1919, fora o primeiro Pastor da Assembléia de Deus em Natal. Para os historiadores da Assembléia de Deus em Natal, houve um equívoco que está sendo corrigido na próxima edição daquele livro. O primeiro pastor da Assembléia de Deus em Natal e que foi responsável pelo seu desenvolvimento nos primeiros anos, fora o Pastor Adriano Nobre Almeida, 1982, ALMEIDA (1982, pág. 79). A cronologia a seguinte ordem: A cronologia dos Pastores da Assembléia de Deus em Natal segue: Adriano Nobre (José Estumano), Manoel Higyno de Souza, Bruno Skolomowski, Francisco Gonzaga de Lima, José Estumano de Morais, Alfredo Galvão de Lima, Eurico Bergsten, Eugenio Martins Piris, João Batista da Silva, João Gomes da Silva, Edmar Rosa Gomes e Pastor Raimundo João de Santana.
Com a chegada de José Morais, o local de culto foi transferido para a Rua América, s/n (historicamente, a primeira Congregação da Assembléia de Deus, em Natal). Na noite de 28 de junho de 1920, quando de sua estada em Natal, o pioneiro Gunnar Vingren encontrou uma igreja com 23 membros. Estava então formada a Igreja que viria a se tornar a maior Igreja do Rio Grande do Norte.
Em Natal foram realizadas as primeiras convenções das Assembléias de Deus no Brasil no ano de 1930 e depois realizou-se uma outra convenção em 1948. Foram marcos na história das Assembléias de Deus no Brasil pela importância desses eventos.
A segunda igreja pentecostal a surgir foi a Igreja de Cristo do Brasil, em 13 de dezembro de 1932 (primeira igreja pentecostal brasileira genuinamente nordestina), fundada a partirda saída do Pastor Manoel Hygino de Souza da Assembléia de Deus (logo após, este organizar e fundar um templo da Igreja Assembléia de Deus em Mossoró), acompanhado dos irmãos Eustáquio Lopes da Silva, João Vicente de Queiroz, Gumercindo Medeiros, Domingos Barreto, Cândido Barreto e José Sotero de Morais.
Terceira: Igreja formada por um grupo de pessoas saídas da Assembléia de Deus tendo à frente vários componentes da família Figueiredo (Boanerges Figueiredo, Josué Figueiredo, Natanael Figueiredo, Luiz Florêncio e Josué do vale) todos acompanhados de suas famílias organizando então a Igreja Cristã Pentecostal.
Quarta Igreja: Em 26 de junho de 1949 organizou-se em Natal a Missão Evangélica Pentecostal do Brasil fundada por Harland Graham e Harold Matson.

PARA SABER MAIS: ADQUIRA O LIVRO: SOUSA, João Bosco de. METAMORPHOSIS E NEKROSIS. DEI, Natal – 2007 – NA LIVRARIA SICILIANO, GILGAL OU LIVRARIA POTY EM NATAL/RN.
Parte do registro pesquisado por esse autor.capa-de-livro-letras-brancas-imagem.jpg

Anúncios
comentários
  1. ACAPPELLA - louvor disse:

    RELEASE ACAPPELLA
    TURNÊ BRASIL-2007

    Em novembro de 2007, durante a turnê do show gospel mais aguardado do
    pais, a cidade do Natal será palco da única apresentação no Nordeste brasileiro do grupo vocal norte-americano – Acappella (www.acappella.org). Este existe a vinte e cinco anos e já se apresentou em dezenas de
    paises situados em todos os continentes do mundo.

    Em Natal, o show acontecerá dia 08 de novembro de 2007, com um público
    estimado em três mil pessoas entre o público local e excursões de todos
    os outros estados nordestinos. Acontecerá no Ginásio da UFRN. O evento
    promete consolidar o calendário anual de eventos internacionais da
    cidade de Natal e do RN proporcionando ao publico de todas as classes
    sociais uma atração musical de alto nível técnico e relevância cultural no mundo.

    As senhas custam R$30 e R$50 VIP na promoção meia para todos e podem ser
    adquiridas no Pitts Burg, Midway Mall e Natal Shopping e em todas as
    lojas do segmento Gospel.
    Além disto o evento promoverá a filantropia servindo de espetáculo de
    abertura do Mutirão de Natal – programa assistencialista de combate à fome e pobreza no RN.

    Pedimos a gentileza de publicar esta notícia, realizar
    matéria ou contribuir com qualquer outro meio publicitário.
    Este é o primeiro evento Gospel internacional de grande porte a acontecer em Natal.

    Obs: Para cobertura do evento ou entrevistas favor entrar em contato até 05/11.

    Atenciosamente,

    Kaleb Melo
    kaleb@digizap.com.br
    Produtor

  2. PARTICULARIDADE SÓ NOSSA
    A Igreja de Cristo é a primeira igreja evangélica de origem totalmente nordestina, com identificação profunda com a região, já que a aridez dessa região tem analogia com a região médio oriental do nosso Senhor Jesus Cristo. Como igreja, dentro da conceituação denominacional, somos conseqüência do trabalho abençoado, missionário e revelativo do IDE do Senhor Jesus, da Assembléia de Deus no Brasil. Desde a sua origem, a Igreja de Cristo, tem a proposta bíblica de pregar a justificação pela fé, a salvação eterna do crente genuíno sem o mérito próprio, o cultivo equilibrado dos dons extraordinários e o governo congregacional teocrático. O Conselho de Líderes de cada igreja local é formada por pastores, presbíteros, diáconos e evangelistas e missionários. As lideranças de cada cidade formam um ministério, os ministérios por região formam um Conselho Regional, formando no conjunto um Conselho Nacional. Então, nacionalmente, a Igreja de Cristo tem a sua representação organizacional máxima pelo Conselho Nacional, que se reúne anualmente em Assembléia Nacional no mês de julho, sequenciando cada Estado do país onde a Igreja está presente. Sendo eleita uma Diretoria do Conselho Nacional para um período de dois anos. Até julho de 2001 a Igreja de Cristo estava presente, nos seguintes estados brasileiros: Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo. O número de membros e congregados é de 17.000 distribuídos em 250 igrejas e congregações.

    Pastores: Manoel Higino de Souza – João Vicente de Queiroz – Gumercindo Medeiros – Eustáquio Lopes da Silva
    Presbíteros: Cândido Barreto – Tomaz Benvindo Evangelistas: João Morais – Domingos Barreto – Francisco Alves
    Todos os líderes organizadores encontram-se atualmente na glória do Senhor Jesus Cristo. O último pioneiro que permaneceu mais tempo entre nós, foi o Pr. João Vicente de Queiroz, que pastoreou a Igreja de Cristo em Fortaleza-CE., por longos anos, de 1946 a 1997, tendo passado a morar com o Senhor Jesus no dia 17 de agosto de 1997, com mais de 91 anos. O Início Houve uma divergência doutrinária entre os dois Missionários da Assembléia de Deus no Nordeste, Samuel Nysrtron e Gunnar Vingren, com respeito a salvação de graça por meio da fé, sem o concurso dos méritos próprios, e a segurança eterna do crente genuíno. A divergência foi evidenciada em algumas publicações, a qual se tornou tema de convenções. Com essas publicações contraditórias acerca da doutrina da segurança e salvação eterna do crente genuíno, pela graça e pela fé em CRISTO JESUS, um grupo de irmãos elegeu o Pr. Manoel Higino de Souza, para fazer uma carta ao missionário Nils Kastberg, pedindo para marcar uma convenção aonde ele achasse melhor, a fim de que estudassem esses pontos doutrinários, para que nenhum crente nosso viesse a errar quanto a essa doutrina. Enviaram, então, uma carta solicitando a referida convenção, mas a resposta, que foi negativa, demorou a chegar. Então, combinaram com todos os irmãos que tinham o mesmo pensamento, para estudarem o assunto com profundidade na Bíblia, jejuarem e orarem em busca de uma resposta do Senhor Jesus, desde o dia 20 de maio de 1932 a 13 de dezembro de 1932. Neste momento chegou a resposta da carta negando a realização da convenção, contrariando a expectativa de todos, o missionário Nils Kastberg, disse “estar de acordo com os ensinos da salvação condicional, e quem estivesse aborrecido que saíssem para onde quisessem…” . Diante desse impasse, e por não ter outra alternativa, todos os líderes acima mencionados, devolveram voluntariamente suas credenciais de Obreiros, à liderança da Assembléia de Deus, respectivamente de Pastores, Presbíteros e Evangelistas. Assim sendo, no dia 13 de dezembro de 1932, tomaram a decisão histórica de definitivamente organizarem o trabalho da IGREJA DE CRISTO, em Mossoró-RN. Inicialmente a denominação surge com o nome de “Assembléia de Cristo” e em 1934 passou ao nome definitivo de Igreja de Cristo. Para não confundir a Igreja de Cristo que é o Seu corpo e Templo do Espírito Santo, com o prédio e a organização institucional, por revelação da Palavra de Deus, conforme Mc.11:17a; Is.56:7; At.17:24b, decidiram transcrever à frente dos prédios onde se reúnem, a expressão: CASA DE ORAÇÃO DA IGREJA DE CRISTO. O Desenvolvimento Podemos dividir a história da Igreja de Cristo nos seguintes momentos:
    1932-1960 (O Primeiro Amor) Neste período a igreja vive uma grande motivação evangelizadora o que provocou um grande crescimento, abriram-se trabalhos em Apodi, Itáu, Caraúbas, entre outros. Década 1970 (O Grande Avivamento) Esse grande avivamento iniciou-se na Igreja de Cristo em Parque Araxá, Fortaleza – CE, na década de setenta. Revolucionou a Igreja no Ceará e com grandes repercursões no Rio Grande do Norte, resultando calorosas reuniões de oração, curas, milagres, revestimento de poder e dons espirituais, surgindo vários trabalhos e novos obreiros. O grande fruto deste período foi a criação do Seminário da Igreja de Cristo na cidade de Fortaleza, que contribuiu com a formação de diversos obreiros. Década de 1990 A Igreja tem vivido definições organizacionais internas, como projetos de apoio aos obreiros, projetos de missões e nova estrutura organizacional em nível nacional e regional. Uma Igreja de vanguarda A Igreja de Cristo foi uma igreja de vanguarda. Vanguarda é aquilo que está na dianteira do exército. A igreja por toda a sua história foi considerada uma igreja à frente de outras em seus ensinos e prática: Enquanto surgiam pelo Brasil diversas denominações pentecostais que defendiam a perseverança como condição para a salvação, a Igreja de Cristo foi o único grupo pentencostal que apontava para a obra eterna de Deus pela salvação e segurança do crente em Jesus. Afirma que se Deus que se Deus é eterno e sua obra também é, logo a salvação não pode jamais ser perdida (cf. Jo 10:28). O “Batismo com o Espírito Santo” era a regra geral entre todos os pentecostais que o batismo se dava como uma segunda bênção para o crente que falasse em línguas. A Igreja de Cristo, no entanto, foi o primeiro e único na época a defender que o crente recebe o batismo do Espírito Santo no momento da conversão (cf. Gl 3:5; Lc 24:49). A Igreja de Cristo teve acesso as mais diversas denominações, desde as chamadas tradicionais até as pentecostais. A Igreja de Cristo sempre desenvolveu o espírito de unidade do corpo de Cristo, nos mais diversos segmentos do protestantismo. A Igreja de Cristo também se destaca pelo fato de se ter iniciado no Nordeste brasileiro. Foi o primeiro grupo cristão que começou no Nordeste e se espalhou pelo Brasil.

  3. joão hortencio sobrinho disse:

    Bom dia.
    Sou estudante de pós graduação em educação pela Fal- Faculdade de Natal-, e estou desenvolvendo minha pesquisa sobre a dualidade religiosa em Cuité, Distrito de Pedro Velho. Gostaria de entrar em contato com todos aqueles que se interessam pela temática agora referida.
    Gostaria de entrar em contato com o autor do livro Metamorphosis/Nekrosis, o João Bosco de Souza.
    Aguardo e agradeço o espaço.
    Muita paz e saúde para todos, João HortencioSobrinho.

  4. JUNIOR FIRMINO disse:

    Este livro é fantástico, gostei muito da idéia de registrar dados que serão muito uteis no futuro próximo.

    Parabéns Bosco!

  5. joaobosco disse:

    Caro João Hortêncio,

    Prazer em recebe-lo em nossa página, fique a vontade em visitar. Estou em meu segundo trabalho sobre afenomenologia religiosa no RN, agora em especial no Distrito de Cuité pelo qual me interessei bastante. Aguardo vossa notícia.

  6. joaobosco disse:

    Júnior Firmino,
    Agradeço a sua visita e a sua admiração. Certamente o livro é o início de outros trabalho que virão depois por pessoas que se interessarem em melhorar o tema.
    Grande abraço,

    JB

  7. natalia disse:

    eu sou uma estudante e estou querendo saber a historia do evangelho e são bento pb.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s