FERIADO DE 3 DE OUTUBRO É INSULTO A INDÍGENAS
Por: Alípio de Sousa Filho – Professor do Departamento de Ciências Sociais da UFRN.

Causa espanto saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou por unanimidade e a Governadora sancionou lei criando o feriado estadual de 3 de outubro para culto público e oficial dos chamados mártires de Uruaçu e Cunhaú. A lei estadual 8.913, de 6 de dezembro de 2006, é um insulto aos nossos indígenas de ontem e de hoje e um atentado aos princípios do Estado Laico. Inconcebível que seja o próprio Estado a colaborar com a igreja católica nos seus intentos de criar beatos, santos, mártires, milagres etc. e a partir de qualquer história forjada e narrada como se quer.O que se chama de massacre dos mártires de Uruaçu e Cunhaú (mártires católicos!, pois do outro lado estavam protestantes holandeses e indígenas) é fato ocorrido no século XVII e não difere de outras situações que o território brasileiro conheceu, em todas as partes, no período colonial. No fundo, o que se visa exaltar é a fé católica que, nesse mesmo período histórico, foi responsável pela morte de milhões de indígenas. Os tapuias e potiguares que habitavam a região e que, ao lado de holandeses calvinistas, figuram na narrativa construída sobre o tal martírio, que agora se visa cultuar, faziam parte da grande civilização indígena aqui existente que, pela catequese cristã e predominantemente católica, viu ser dizimados três milhões de seus integrantes nos três primeiros séculos da colonização.Que cidadãos, isolados ou em grupos organizados, queiram praticar suas crenças, organizar e participar de romarias (a cavalo, em paus-de-arara, bicicletas, motos, carros ou a pé), que as igrejas, incluindo a dos católicos, queiram difundir suas crendices, incluindo inventar milagres e os santos milagreiros, que o façam no usufruto dos direitos que são os seus. Todavia, o Estado não pode ser cúmplice do absurdo que é tornar feriado um dia da semana para culto de uma narrativa que insulta os indígenas de ontem e de hoje.Os poderes Legislativo e Executivo estaduais, com a criação do feriado de 3 de outubro, dão mostras que não praticam a laicidade exigível desses poderes no âmbito da esfera pública e estatal e confirmam que, no Brasil, o Estado, longe de ser laico, permanece vergonhosamente submetido, pelas mãos de seus dirigentes, aos ditames e interesses de igrejas e religiões. Os interesses da igreja católica (ou de qualquer outra) não podem ser colocados acima do caráter universalista que o Estado está obrigado a preservar para permanecer como esfera autônoma, independente. Esta que é a única condição do Estado poder legitimamente representar a sociedade como um todo e agir pela sua emancipação social, livrando-a do domínio de crenças sem fundamentos que se tornam obstáculos aos seus avanços culturais, sociais. No Brasil, são inúmeros os exemplos de ações das igrejas, contrariando a implementação de medidas emancipatórias pelo Estado.

Multinacional capitalista, que enriquece com a mais-valia da fé alheia explorada, mas continuamente sedenta de criar santos e milagres para a conservação do seu domínio sobre uma população pobre e abandonada à sua própria miséria (emocional, cultural, econômica), a igreja católica não pode contar com a cumplicidade dos dirigentes do Estado para realizar seus intentos. O fato representa uma tomada de posição desses dirigentes em favor de um segmento da sociedade, e apenas de um de seus segmentos, ferindo o principio da laicidade e da universalidade de valores a predominar e a ser preservado pelo Estado no âmbito das decisões político-públicas.

Se há algo a ser feito sobre o que se passou em 1645 é o Estado narrar a tragédia de nossos indígenas, vencidos pela violência, dividindo-se, em desesperadas estratégias, entre os colonizadores.(Publicado no Diário de Natal em 25/09/2007, p.2)

Anúncios
comentários
  1. Olavo disse:

    Olá Bosco, está ocorrendo um debate muito interessante sobre ranking´s suspeitos na blogosfera e seria importante para nossa comunidade que o Metamorphose desse sua opinião a respeito e quem sabe até participar do movimento. Abraços. está em http://arquivinho.blogspot.com/

  2. OSWALDO disse:

    Ainda bem que a instituição se lembrou desse incrível massacre de brasileiros mortos por causa de sua fé com incrível crueldade. As vítimas, nuas, foram obrigadas a se ajoelharem e seus algozes, os protestantes cavinistas, lhes iam amputando membro por membro, pedacinho por pedacinho até que a morte os libertassem de tão horríveis tormentos. A alguns cortavam a língua e em seu lugar colocavam o pênis da própria vítima. A mortandade se deu em Cunhaú e Uruaçu na província do Rio Grande do Norte. A transferência de responsabilidade para os índios desse massacre é apenas um subterfúgio na vã tentiva de absolver os invasores protestantes que acabaram sendo repelidos inclusive pelo heroísmo dos próprios indígenas.

    Outra: A fé católica não é crendice.

  3. Camarão Poti de Guararapes disse:

    Viva o Brasil
    Viva a Igreja
    Vencemos e derrotamos os protestantes estrangeiros

    Que Deus Abençoe a Todos !

  4. joaobosco disse:

    Poxa “Camarão Poti De Guararapes” (ic),

    Que comemoração….

    Leu só?? Aqui eu publico o que me enviam…fiquei surpreso com o que escreveu e fiquei aqui pensando o que o otivou a tal comemoração…

    Na verdade, a proposta do artigo é apresentar um equívoco histórico profundo provocado pelo Estado e seus interesses politicos e a Igreja no intuíto de manter a crença!

    A historia laica se apressa em apresentar a verdade aqueles que tem sede e fome de justiça.

    Mas valeu pela visita!

  5. Abdenego Aires disse:

    O artigo do professor Alípio está coberto de razão! Agressivo em alguns pontos, o que pode causar rejeição pelos observadores da forma e não do conteúdo, mas coberto de razão.
    De fato como estado laico o Brasil deixa muito a desejar. São equívocos como esse que o professor denuncia, que acabam por cristalizar uma cultura desinformada e sem discernimento histórico, propensa a proliferação de ódio entre pessoas de diferentes etnias, orientação sexual, crenças, etc.

  6. Abdenego Aires disse:

    Em tempo, quero lembrar ao amigo que se intitula Camarão Poti De Guararapes que o seu primo Antônio Poti lutava do lado Holandês e que ambos trocaram correspondências conhecidas como “Cartas Tupis”
    Essa correspondência deixa claro a estreita vinculação entre fé e nação, igreja e Estado. Filipe Camarão escreveu: não quero reconhecer a Antônio Paraupaba, nem a Pedro Poti, que se tornaram hereges (…)
    Em resposta datada de 31 de outubro de 1645, dia da Reforma Protestante, Poti garante que seus índios viviam em maior liberdade do que os outros, ressaltando que os portugueses queriam apenas escravizá-los.
    Poti lembra a Camarão as matanças ocorridas na baia da Traição e em Sirinhaém, havia poucas semanas, quando os portugueses, após a rendição da frota holandesa, mataram perversamente 23 índios prisioneiros de guerra, quebrando as condições previamente acordadas.
    Confessou também ser cristão, crendo somente em Cristo, não desejando contaminar-se com a idolatria, e convidou seus parentes e amigos a passar para o lado dos piedosos, que nos reconhecem no nosso país e nos tratam bem.
    Ambos os primos não veriam o final dessa luta sangrenta: Camarão faleceu em 1648, depois da primeira batalha de Guararapes, e Poti no ano seguinte foi preso no cabo Santo Agostinho pelos portugueses. Segundo testemunho de Paraupaba, Poti foi lançado num poço, onde permaneceu durante seis meses.
    Retirado de vez em quando, padres se atiravam sobre ele, tentando obrigá-lo a abjurar a religião protestante. Poti, entretanto, resistiu bravamente na fé protestante, e foi embarcado para Portugal, para as câmaras de tortura do Santo Ofício, mas a viagem não acabou, atalhada pela morte.

    Informações retiradas do texto de Frans Leonard Schalkwijk em reportagem publicada em História Viva, 02/2004

  7. joaobosco disse:

    É Camarão Poti De Guararapes,

    Publíco o que me escrevem, e quando apresentam arrgumentação como a que foi apresentada acima..eu simplesmente vibro com coerência…
    Grande abraço Abdenego! Conhecia esse texto, mas publicada em outra revista…
    Parabens!

  8. eriberto g suassuna disse:

    Parabens. J B.
    Sua Materia esta excelente.
    e quero parabenizar tambem Abdenego
    por apresentar exlente justificativa
    sobre o assunto, tem conhecimento de
    causa.
    Sujerir a Camarão que busque conheser
    a verdadeira Historia.
    Que Deus cont. lhe usando JB.

  9. Geraldo Henrique dos Santos Melo disse:

    Boa noite,

    Acho que o artigo “As lágrimas de Cunhaú”, também do pr. Francisco Leonardo (como é comumente conhecido o pr Frans Leonard Schalkwijk), pode ser muito esclarecedor para o tema.

    Link: http://thirdmill.org/files/portuguese/70070~9_18_01_4-08-26_PM~AS_LÁGRIMAS_DE_CUNHAÚ.html

  10. neto disse:

    Acho legal sim aidéia dos Márteris de Uruaçú e Cunhau isso vale para nos católicos e nao católicos pois Deus é tudo e eles morreram por Deus e pela fé.Os indios tinham sua fé,legal acho certo mais eles(os Márteris) morreram para defender sua fé,pois tudo só leva a um Deus.O dos Márteris, o dos indios e dos Holandeses protestante,tudo para Deus até o estado laico.

  11. wenderson disse:

    por que aqui não a historia do martires de uruaçu,por exemplo eu queiria
    pesquisar sobre a hisroria do martires de uruaçu mas aqui não a historia
    do martires,e se tiver a hisroria do martires de uruaçu bom é dificío de
    achar e boa parte das pessoas não achram a historia do martires de uruaçu.

  12. lene disse:

    Amigo JB ,para confirmaçao de meus pensamentos em relaçao ao que o amigo escreveu ,me diga qual sua religiao?

  13. joaobosco disse:

    Não entendo a que conclusão voce chegará…
    mas tudo bem. Sou protestante de vertante pentecostal.

    Para ajudá-lo em sua conclusão…se observar bem partes dos textos são meus. As conclusões e pesquisa são de dois especialistas.

    Abraços,

    JB

  14. […] O feriado e a celebração não são unanimidade no Estado. Veja como os católicos descrevem o episódio dos mártires; veja como não-católicos criticam a instituição do feriado. […]

  15. wagner camelo disse:

    NÃO É PRECISO SER PROTESTANTE PARA SE CHEGAR A ALGUMAS CONCLUSÕES E SIM INTELIGENTE,CRITICO E NÃO ALIENADO

  16. wagner camelo disse:

    ESSE AI ACREDITA EM TUDO QUE É PUBLICADO PELA IMPRENSA?

  17. Antonio disse:

    Viva os martíres, viva a fé catolica, viva Jesus, Maria e José.

  18. luiz disse:

    os insastifeitos devereiam no mínimo ir trabalhar neste dia, só pra protestar… que tal??

  19. novack disse:

    na verdade não vejo os martires de uruaçu e cunhau;e sim pessoas que perderam suas vidas por interesses politicos,religiosos de natureza insana tanto cátolica,quanto protestante. só nosso Deus pode perdoar,pois ele não deixou religião mais que aprendam amar uns aos outros.meus respeito a todos que perderam suas vidas naquele dia triste para a história do RIO GRANDE!!

  20. Tércio disse:

    Concordo plenamente com o professor Alípio de Sousa Filho, pois nós não podemos compactuar com mais essa mentira divulgada pela igreja católica. Não existe nenhuma comprovação histórica sobre torturas ou multilações sofridas pelos pelos mártires de Uruaçu e cunhaú e sim que estes foram executados sumarimente, prática comum na conjuntura história da época, onde a política e a fé eram impostas com mão de ferro. Se queremos ser justos devemos homenagear os milhares de Protestantes, judeus, indios, ciganos, e tantas pessoas que foram acusadas injustamente pelo tribunal do santo ofício, criado pela igreja católica no séc. XIV e queimados em praça pública por questionar e não se submeter às mentiras seculares difundias pela igreja católica, onde o principal objetivo era confiscar os bens dessas pessoas e enriquecer cada vez mais a santa sé. Até 1761 esses eram rituais rotineiros no atrasado e melancólico estado português, último país a abolir os dismandos do santa inquisisão. Por sinal o próprio Adolf Hitler, católico fervorosso, nunca foi excomungado apesar das atrocidades que cometeu, com o aval do papa pio XII. O grande facista e terrorista Mussoline, que se auto-denominava católico praticante, negociou com o papa pio XI, a criação do estado do vaticano, através do tratado de latrão ( fev de 1929 ) para que este apoiasse o regime ditatorial facista na Itália, que dizimou muitas vidas. Eu particularmente admiro a igreja católica, pois apesar de tantas mentiras e execuções que cometeu, ao longo da história, consegue manter essa imagem de santidade e proclamadora das virtudes eclesiásticas. Vale salientar que a constitução atual determina a laicidade do Estao Brasileiro, mas a cnbb, a cúpula católica nacional, vive se metendo em assuntos que não lhe diz respeito, e tenta impor sua vontade pensando apenas nos interesses da igreja e do estado do vaticano.

    Tércio

  21. Tércio disse:

    Concordo plenamente com o professor Alípio de Sousa Filho, pois nós não podemos compactuar com mais essa mentira divulgada pela igreja católica. Não existe nenhuma comprovação histórica sobre torturas ou multilações sofridas pelos mártires de Uruaçu e cunhaú e sim que estes foram executados sumariamente, prática comum na conjuntura história da época, onde a política e a fé eram impostas com mão de ferro. Se queremos ser justos devemos homenagear os milhares de Protestantes, judeus, indios, ciganos, e tantas pessoas que foram acusadas injustamente pelo tribunal do santo ofício, criado pela igreja católica no séc. XIV e queimados em praça pública por questionar e não se submeter às mentiras seculares difundias pela igreja católica, onde o principal objetivo era confiscar os bens dessas pessoas e enriquecer cada vez mais a santa sé. Até 1761 esses eram rituais rotineiros no atrasado e melancólico estado português, último país a abolir os dismandos do santa inquisisão. Por sinal o próprio Adolf Hitler, católico fervorosso, nunca foi excomungado apesar das atrocidades que cometeu, com o aval do papa pio XII. O grande facista e terrorista Mussoline, que se auto-denominava católico praticante, negociou com o papa pio XI, a criação do estado do vaticano, através do tratado de latrão ( fev de 1929 ) para que este apoiasse o regime ditatorial facista na Itália, que dizimou muitas vidas. Eu particularmente admiro a igreja católica, pois apesar de tantas mentiras e execuções que cometeu, ao longo da história, consegue manter essa imagem de santidade e proclamadora das virtudes eclesiásticas. Vale salientar que a constitução atual determina a laicidade do Estao Brasileiro, mas a cnbb, a cúpula católica nacional, vive se metendo em assuntos que não lhe diz respeito, e tenta impor sua vontade pensando apenas nos interesses da igreja e do estado do vaticano.

    Tércio

  22. MMousinho disse:

    A verdade é que morreram pessoas defendendo sua fé em Uruaçu e Cunhaú. Se foram Católicos, protestantes ou índios, devemos respeitar. E cada grupo que cultive sua crença da forma que quiser, lembrando dos seus “heróis” da forma que lhe convém. Não existe erro nisso. Mas não tem o direito de fazer todos do Estado lembrarem-se, pois todos não seguem a mesma fé.
    Os políticos foram os “voadores” na questão. Não conhecerem a lei (muitos não sabem o que significa a palavra “Laico”) se meteram no que não deveriam. São representantes de um Estado, não deveriam estabelecer data nenhuma em calendário, em favor de A, B ou C.
    Se “nossos representantes” continuarem assim, vai chegar a época que nossos filhos não terão mais dias para trabalhar. Pois, os espíritas pedirão o feriado alusivo ao querido Chico Xavier (não tenho nada contra os espíritas) e a torcida do Flamengo do nosso Estado (não tenho nada contra eles) vai pedir também o seu “direito”: um dia para lembrar da morte do torcedor que morreu defendendo sua bandeira.
    Só para lembrar… as eleições vem aí… precisamos escolher pessoas mais esclarecidas e que observem a necessidade do povo (será que tem?). Só pra ter uma ideia como a situação está caótica: a saúde do Estado está na UTI e nossa representante maior além de Governadora conhece a medicina! E agora vamos votar em quem??

  23. josé paulo bessa da costa disse:

    Podem falar o que quiserem… O que me espanta mais é as pessoas hipócritas que não querem enxergar a notoriedade dos fatos, que não querem sentir no coração a crueldade realizada em pessoas simples e de fé sincera!… Estou, enfim, indignado com essas pessoas que, apesar de terem estudado tanto, preferem manter-se ignorantes diante do martírio daqueles que tiveram suas vidas ceifadas tão cruelmente se entregaram pela sua fé em Jesus Cristo…

  24. joaobosco disse:

    José

    Ninguém está negando as mortes.. o que não pode é perpetuar uma mentira criada pela Igreja católica e o governo do estado do Rio Grande do Norte.

  25. josé soares do nascimento disse:

    Foi possível observar e sentir que um dos comentarista que fez sua postarem, pelo seu vocabulário, é possível se perceber que um extremista e xiita de primeira linha, e não sabe ou se faz de mercador, que todos os fatos que ocorreram no estado, em Uruaçu e cunhau foi por questões politicas e não religiosa, pois os portugueses foi quem exterminaram os nossos índios, alem de escravizarem , e esse xiita querendo esconder os fatos fica culpando os protestantes. segundo li, em um matutino de Natal,que ao tomar conhecimento que os índios estavam se mobilizando para o massacre, Mauricio de Nassau que era Governador de Pernambuco, enviou um Pastor Evangélico para acalmar os ânimos dos mesmos, mas não deu tempo,pois um Judeu por nome Jacó Rabib foi quem comandou o massacre, pois os índios odiavam os portugueses pelo forma que eram tratados, e pelos assassinatos,que foram praticados contra eles ,talvez esse xiita não conheça a noite de “são bartolomeu”, onde mais de seis mil protestantes foram mortos pela Igreja Católica.na França e milhares de Bíblias foram igualmente queimadas, diz a historia que rios de sangue corriam nas ruas de Paris. Quando criança conheci um grande “santo”, de nome Pio Geonete de Porzana ou Frei Damião, que mandava apedrejar as Igrejas Protestantes, por isso e por outras aberrações foi que me afastei del para não ser cúmplice nos seus pecados, alem de tudo nega a eficacia do sacrifício de Jesus Cristo, pregando ainda hoje um purgatório imaginário para enganar as almas. Por isso diz em Apocalipse: SAI DELA POVO MEU.

  26. francinaldo mendonça disse:

    O nosso país é cheio de histórias mal contadas.Mas o feriado de Tiradentes também contraditório pois foi a própria coroa portuguesa quem ordenou que o fato da inconfidência mineira fosse lembrado para servir de exemplo de poder.

  27. Anônimo disse:

    FRANCINALDO,não foi a coroa portuguesa que inventou Tiradentes mas sim a maçonaria judaica
    que já tinha planejado tudo para que houvesse a inconfidência em Minas e assim implantar a Republica da mentira aqui no Brasil.

  28. fabricio disse:

    falta a foto da paroquia do santuário dos mártires.a basílica fica no bairro de nazaré em natal ela também faz parte desse grandioso evento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s