A ORIGEM DA FESTA DE NATAL… (PAGÃ)

Publicado: dezembro 27, 2007 em ARTIGOS, CIÊNCIA DA RELIGIÃO, IMAGENS, RELIGIÃO, TEOLOGIA

 A igreja católica romana…sempre ela…sei não viu????

Veja esse artigo, pesquise, depois me diga…

saturnalia.jpg

Nem sempre o dia 25 de Dezembro foi dia de Natal. A origem da celebração deste dia parece ser muito antiga mas a filiação mais directa provêm, como tantas outras coisas, dos Romanos. Estes celebraram durante muito tempo uma festa dedicada ao deus Saturno que durava cerca de quatro dias. Nesse período ninguém trabalhava, ofereciam-se presentes, visitavam-se os amigos e, inclusivamente, os escravos recebiam permissão temporária para fazer tudo o que lhes agradasse, sendo servidos pelos amos. Era também coroado um rei que fazia o papel de Saturno. Esta festa era chamada Saturnália e realizava-se no solstício de Inverno.
Convém lembrar aqui que o solstício de Inverno era uma data muito importante para as economias agrícolas – e os Romanos eram um povo de agricultores. Fazia-se tudo para agradar os deuses e pedir-lhes que o Inverno fosse brando e o Sol retornasse ressuscitado no início da Primavera. Como Saturno estava relacionado com a agricultura é fácil perceber a associação do culto do deus ao culto solar.
Mas outros cultos existiam também, como é o caso do deus Apolo, considerado como “Sol invicto”, ou ainda de Mitra, adorado como Deus-Sol. Este último, muito popular entre o exército romano, era celebrado nos dias 24 e 25 de Dezembro data que, segundo a lenda, correspondia ao nascimento da divindade. Em 273 o Imperador Aureliano estabeleceu o dia do nascimento do Sol em 25 de Dezembro: Natalis Solis Invicti (nascimento do Sol invencível).
É somente durante o século IV que o nascimento de Cristo começa a ser celebrado pelos cristãos (até aí a sua principal festa era a Páscoa) mas no dia 6 de Janeiro, com a Epifania. Quando, em 313, Constantino se converte e oficializa o Cristianismo, a Igreja Romana procura uma base de apoio ampla, procurando confundir diversos cultos pagãos com os seus. Desistindo de competir com a Saturnália, deslocou um pouco a sua festa e absorveu o festejo pagão do nascimento do Sol transformando-o na celebração do nascimento de Cristo. O Papa Gregório XIII fez o resto: é mais fácil mudar o calendário do que mudar a apetência do povo pelas festas…

Anúncios
comentários
  1. O.Marcos disse:

    A Paz

    Venho por meio desse recado lhe pedir para não postar mais no meu blog, ja que você so entra para la para criticar e para se mostrar infelizmente se você quisesse realmente um espaço para evangelização usaria o seu blog para evangelizar e não ficava colocando criticas as loiras e tudo mais,

    Peço humildemente que você não poste mais la pois seus comentarios sendo positivos ou não serão reprovados, so lhe aviso isso pois seria uma perda de tempo sua ficar postando la ok?

    Alem de ter que aquentar o xingamentos de outros usuarios ficar aquentando criticas suas que se diz servo de Jesus, se você e servo de Jesus ótimo faça sua parte e não se intrometa em quem nas dos outros usuarios ok?

    Não somos perfeitos e cada espalha o evangelho como Deus nos fala no coração, não da forma que o homem quer!

    Fica na paz!
    Otimo 2008

  2. joaobosco disse:

    Caro amigo O.Marcos,

    Quem escreve ou se apresenta, ou apresenta, ou canta…deve estar preparado para críticas…
    Em seu caso não o fiz assim…
    Na verdade até gostei das promessas de discussões que nunca vc deu chances aos seus leitores pseudo-evangelizdos por voce…
    Por que se eu fosse “evangelizado” por um cidadão que escreve para as pessoas como voce o faz…Arreda para trás de mim!!!!!!!!!

    Sinceramente falta-lhe maturidade para entender as pessoas, compreender o próximo que não pensa como voce, e quem sabe covencer de sua idéia religiosa.
    As pessoas costumam em não aceitar suas idéias por que voce é extrem,amente ortodoxo e ultra radical em coisas que não deveria ser..se assim o fosse nem teria um blog na blogsfera por que isso me parece demoníaco..(assim voce alertaria). Mas não intendo por que voce faz parte…
    mas não se preocupe..estarei atirando perolas aos porcos..quer dizer ao porco!
    Não mais farei..intendo que o Evangelho que Jesus me ensinou foi o Evangelho da liberdade, isso inclui a liberdade de expressão.

    Fica na paz meu irmão..voce ainda é novinho..precisa aprender um pouco mais viu???
    Abraços,

    Jota Bê – Presbítero de uma Igreja Pentecostal clássica.

  3. Marcio de Souza disse:

    A paz do Senhor Jesus Cristo, sou o pastor Marcio de Souza e quero lhe parabenizar pelo blog. estava a procura sobre o natal do ponto de vista do paganismo e encontrei aqui em resumo, parabéns e continue assim humilde em Vristo, que deus te abençoe. sem mais seu servo em Jesus Cristo.

  4. RODRIGO disse:

    Boa pesquisa, as pessoas precisam parar de fingir que não sabem que o natal é uma festividade pagã e que nada tem a ver com Jesus Cristo.

  5. Ivan Carlos disse:

    Olá, jota bê.

    A paz e graça do nosso senhor JESUS, sou um membro da Igreja Batista em Ferreira Gomes no Estado do Amapá, e quero parabenizá-lo por mais este tema importante, isto é, sobre o natal. É, sem dúvida, muito esclarecedor. Eu acho muito importante que as pessoas saibam da verdade desse respeito. Apesar de muitos não querer saber da verdade, infelizmente; mas não turbe o vosso coração, pois assim como foi no passado quando JESUS veio para o JUDEUS e eles não acreditaram que Ele era o filho de Deus, assim também será nos tempos atuais quando alguém tentar falar Dele ou tentar abrir os olhos de muitos. E para completar o inimigo de nossas almas não quer mesmo que isso aconteça. Por isso, não desista! Continue fazendo sua parte.

  6. Ivan Carlos disse:

    Outra coisa: Em tese, deveria-se comemorar o nascimento de JESUS CRISTO no NATAL, pórem para muitos é uma época BEBEDICES e ORGIAS….ou seja, coisas que não tem nada a ver com o espírito de CRISTO quando da sua passagem aqui pela terra. Agora, com relação ao comentário do MARCOS: O evangelho (boas novas) foi delegado aos homens e não aos anjos. Agora, quem faz a obra do convencimento é, sem dúvida, o Espírito Santo de Deus. E, mais: o evangelho não pode ser de qualquer jeito. Deve ser com amor. Pois, JESUS pregou bastante o Amor. Quê a Paz e Graça esteja conosco.

  7. DIVULGADORES
    DA IMORTALIDADE

    A doutrina espírita vem, se propagando de uma forma crescente, através de todos os meios de comunicação, livros, revistas, jornais, rádios, televisão, CDs, etc. O espiritismo moderno, tem infiltrado também no campo da medicina e da ciência através dos fenômenos da Hipnose, Parapsicologia, Psicometria, Psicocinese, Premonição, Clarividência, Lucidez, Telepatia, Ufologia etc.
    Mencionamos ainda que a cadeira de Parapsicologia integra o plano de vários campos universitários, como a universidade de DUKE, na Carolina do Norte E.U.A. Por volta de 1943, o professor J.B. Rhine e seus colegas publicaram o resultado de dez anos de trabalho no campo da Psicocinese(PK) e também da percepção extra-sensorial (ESP). Garantiam que estão trabalhando com “métodos de laboratórios que não admitem fraude”, e crêem que não decorrera muito tempo até que os fenômenos espíritas sejam plenamente estabelecidos sobre uma base cientifica. A declaração acima está contida no Livro “Religion And The New Psychology” (Religião e a Nova Psicologia). Doubleday And co, Garden Ciy, N.Y.; editado em 1951, Pág 155.
    Muitas pessoas sinceras por não ter conhecimento bíblico, tem aceitado os ensinos espíritas, como sendo de origem divina. Até pessoas que seguiam o cristianismo, aderiram aos ensinos espíritas. Eis portanto a necessidade de conhecermos a origem e o objetivo dos ensinos espíritas, em contraste com as Santas Escrituras.
    Para um cientista aprovar uma determinada fórmula terá que fazer vários testes laboratoriais. Assim também todo ensino religioso tem que passar por analises bíblicos, para confirmação. Pois a Bíblia é o maior laboratório religioso divino, comprovada por arqueólogos, historiadores, Psicólogos, e até pelos maiores céticos, que concluíram a veracidade da Bíblia como Voltaire e outros; (citamos o exemplo recente de Ralph O. Muncaster); foi um cético e um critico da Bíblia Sagrada, escreveu uma excelente obra intitulada “Examine the Evidence” traduzida e impressa pela CPAD para o português “Examine as Evidencias”.

    A finalidade, deste estudo analítico e polêmico, é orientar os sinceros filhos de Deus, que caminham em busca, da salvação, que só Jesus Cristo pode dar e também esclarecer aqueles que tem aceitado os espiritismo como meio de salvação.

  8. Continuação:
    A base da doutrina espírita se afirma “na IMORTALIDADE DA ALMA” ou seja que o ser humano tem uma “alma imortal”, para ALMA é também dado a palavra ESPÍRITO. Motivo pelo qual é intitulada a religião espírita ou espiritualistas. São inúmeras religiões que, crêem desta mesma forma, portanto o seguimento espírita é muito vasto.
    No decorrer deste estudo, o leitor confirmará o que a palavra de Deus diz sobre à IMORTALIDADE DA ALMA.
    Queremos enumerar algumas das religiões e civilizações que creram e divulgaram no passado, como em nossos dias princípios do espiritismo. Traços do espiritismo são encontrados em diversos povos antigos como os babilônicos, cananeus, egípcio, hindus, romanos, chineses etc.
    A consulta aos mortos era feita na tentativa de conhecer o futuro após a morte.
    O catolicismo romano, ao ensinar que após a morte a “Alma” continua vivendo, no Paraíso, Inferno ou no Purgatório e que outros após a morte passam a comunicar-se com os vivos, aceitos como santos que viveram no passado, ou Almas que vem pedir intercessões através de missas e penitencias.
    Para ganharmos espaço citaremos apenas as maiores religiões que crêem na imortalidade da alma ou seja que após a morte a Alma continua viva em outros mundos à comunicar-se com os vivos, ou entre elas.

    Cap. 02

    RELIGIÕES IMORTALISTICAS

    O islamismo, o Budismo, Hinduísmo, Taoísmo, Confucionismo, Judaísmo, Xintoísmo e os reformadores protestantes assimilaram também a crença da imortalidade da alma da Igreja Católica Romana de onde eram originados, e transmitiram ao cristianismo.
    Outras religiões modernas como Sheicho-noei, Racionalismo Cristão, Perfcta-liberdad, Maçonaria, Hari-Crisna, Umbanda, Quimbanda, Candomblé, Espiritismo Kadercista, Teosofismo, LBV, Rosa-Cruz, Vale do Amanhecer; também crêem e divulgam o ensino da imortalidade da alma.
    O assunto da mortalidade tem sido causa de divergência entre a cristandade, conquanto ser claro na Bíblia. Não há duvida nenhuma de que o mesmerismo tem influído nesse meio. Antes da mistura de paganismo com catolicistmo não havia a crença de que os santos ao morrerem iriam imediatamente para os céus, e como iremos ver as Sagradas Escrituras reprovam terminantemente essa idéia.
    A natalidade teve inicio com a ordem de Deus “multiplicai-vos e enchei a terra”. A mortalidade teve inicio quando essa criação de Deus (o homem) deu ouvidos a outro ser ( satanás incorporado na serpente).
    Isto está claro pelas expressões:
    A de Deus… “no dia em que comerdes certamente morrerás”. Gen. 2:17,
    A de Satanás… “certamente não morrerás.” Gen. 3:4.
    Nesta segunda ordem transmitida ao homem ainda no Eden, encontramos a origem do ensino da Imortalidade da Alma ou seja que o homem continua vivo após a morte. Através de toda a Bíblia e história do cristianismo, encontra-se provado que os homens de Deus, creram e pregaram a mortalidade e não a imortalidade e contestaram também o pensamento de consciência após a morte. Entre os reformadores um deles o mais eminente, não cria na doutrina da imortalidade da Alma; Martinho Lutero classificou-a entre as “monstruosas fábulas que fazem parte do monturo romano das decretais”.
    Do livro “O PROBLEMA DA IMORTALIDADE” de E.Petavel; comentando as palavras de Salomão no Eclesiastes, que os mortos não sabem coisa nenhuma, diz o reformador: “Outro passo provando que os mortos não tem sentimentos.
    Não há ali, diz ele “deveras , ciência, conhecimento, sabedoria”.
    Salomão inspirado por Deus diz: que os mortos estão a dormir, e nada sentem absolutamente. (Eclesiastes 9: 5,6). Pois os mortos ali jazem.não levando em conta nem dias nem anos: “mas quando despertarem, parecer-lhes a haver dormido apenas um minuto”.
    (Exposição do Livro de Salomão, chamado Eclesiastes, de Lutero).
    O pensamento de que a alma é imortal e que tem também influenciado o cristianismo, isto desde Santo Agostinho(considerado pai da igreja de Roma), e inclusive grande parte do protestantismo, teve inicialmente sua origem nas comunidades rurais da Trácia,,onde era praticado o culto a Orfeu deus do vinho.
    Pois, os adeptos do Orfismo acreditavam na transmigração das ALMAS e que as mesmas podiam passar por tormentos ou bem-aventuranças num outro mundo. Este tipo de culto floresceu na Grécia antiga(séc. V a.C).
    Com base no mito, Dionísio influenciou os filósofos gregos como Pitágoras e Platão. A propósito, sobre Pitágoras diz Bertrand Russel: “Este elemento místico entrou na filosofia grega com Pitágoras, que era reformado do Orfismo; como Orfeu foi um reformador da religião de Dionísio.
    Através de Pitágoras, elementos Orficos entraram na filosofia posterior de índole religiosa”. (Bertrand Russel, “Obras Filosóficas” Vol. I p.23).
    Porém quem procurou dar maior significado à ALMA foi Platão, que a conceituou como sendo um ente espiritual IMORTAL, que transmigra de um corpo para outro. Idéia esta, herdada e desenvolvida a partir dos cultos Orficos pagãos. Os conceitos platônicos foram desenvolvidos por neoplatônicos, daí neoplatonismo corrente filosófica seguida pelos pais da igreja. É portanto através de Santo Agostinho, que era de tendência neoplatônica, que a crença na IMORTALIDADE DA ALMA entra no cristianismo, isto no século IV da era cristã. Isto equivale dizer que o cristianismo no primeiro século não tinha o conceito de ALMA como entidade espiritual IMORTAL.
    Fato que só foi acontecer com a influencia da cultura grega no cristianismo, tendo em vista que tanto judeus quanto cristãos antes de serem influenciados tinham o mesmo conceito de ALMA, como sendo em ser concreto e não espiritualizado e imortal.

    O mesmo conceito platônico adotou, o ESPIRITISMO e alguns reformadores do cristianismo, com pouca diferença, o espiritismo admite que após a morte a alma transmigra de um corpo para outro e o protestantismo admite que a Alma continua viva após a morte indo para o paraíso ou inferno imediatamente, o Catolicismo Romano admite que além do paraíso ou inferno a Alma poderá ir para o purgatório.
    Porém no decorrer deste estudo veremos que, não existe na Bíblia Sagrada, nenhuma afirmação de que a Alma ou Espírito do ser humano, continua imediatamente viva após a morte, no Paraíso, no Purgatório, no inferno ou Transmigração. Veremos também a conclusão Bíblica sobre o significado e o destino da alma.
    Antes porém relataremos a difusão do Espiritismo no século XIX, em um breve histórico:
    O espiritismo foi se desenvolvendo gradativamente através dos séculos. Em 1848 o espiritismo vai, encontrar nas irmãs Fox a arrancada para a expansão no mundo. Diziam elas ouvir pancadas nas paredes e vários ruídos na casa onde moravam.
    Afirmavam que se comunicavam com agentes invisíveis que respondiam as batidas nas paredes.
    A busca de contatos com espíritos de outro mundo se espalhou pelos E.U.A.. Mais tarde, gerou-se uma grande controvérsia sobre a veracidade das irmãs Fox, ficando as suas experiências somente no plano da suposição, já que ora negavam e ora afirmavam.
    Em 1856, o espiritismo alcança o ápice. O seu maior divulgador foi um jovem francês chamado Hipolyte Léon Denizar Rivail.
    Reconhecido como homem culto e capaz, Léon publicou diversos livros expandindo a crença espírita em todo o mundo. O seu pseudônimo (Allan Kardec), surgiu quando da publicação do material (O Livro dos Espíritos) considerado como a Bíblia do espiritismo. Nos próximos capítulos analisaremos as cinco principais teses Kardecistas em defesa do espiritismo, e na crença da imortalidade da alma.
    Extraido do livro “Para onde vão os Espíritos”
    Autor: Pastor Silas gomes de Souza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s