DIVERSIDADE RELIGIOSA – A REGRA DE OURO DAS RELIGIÕES

Publicado: maio 17, 2008 em ARTIGOS, CIÊNCIA DA RELIGIÃO, FILOSOFIA, IMAGENS, RELIGIÃO, SIMBOLOS RELIGIOSOS, TEOLOGIA

ILUSTRAÇÃO DE NORMAN ROCWELL

A regra de ouro de Norman Rockwell (1894-1978), ilustra o tema fundamental de todas as religiões: fazer aos outros o que gostaríamos que nos fizessem. O artista quis sublinhar a importância de se almejar a tolerância quanto às crenças alheias e o fato de cada religioso dever respeitar como os outros diferentem de si. Rockwell era um ilustrador de revistas (na verdade: 321 capas da revista The Saturday Evening Post) principalmente notável pelas suas capas que representavam as idiossincrasias da vida americana, mas, no seu último trabalho, como A REGRA DE OURO (the goldem rule), foi-se preocupando cada vez mais com os assuntos morais.Cresceu sua fama ao pintar também os retratos dos presidentes Eisenhower, John Kennedy, Lyndon Johnson e Richard Nixon, assim como o de outras importantes figuras mundiais, tais como Gamal Abdel Nasser e Jawaharlal Nehru. E o seu último trabalho foi o retrato da cantora Judy Garland, em 1969. Morreu aos 89 anos, em conseqüência de um enfisema.Quanto a REGRA DE OURO que é nosso assunto principal: A ética da reciprocidade é um princípio moral geral, que se encontra em praticamente todas as religiões e culturas, frequentemente como regra fundamental. Este fato sugere que pode estar relacionada com aspectos inatos de natureza humana. Na maioria das formulações toma uma forma passiva, como a que é expressada no Judaísmo: “O que é odioso para ti, não o faças ao próximo”. Na cultura ocidental, no entanto, a fórmula mais conhecida é a que foi formulada por Jesus, no Sermão da Montanha: “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles” (Mt. 7, 12). No Zoroastrismo “Aquela natureza só é boa quando não faz ao outro aquilo que não é bom para ela própria – Dadistan-i-Dinik 94:5”

No Budismo: “Não atormentes o próximo com o que te aflige – Udana-Varga 5:18”

No Hinduísmo: “Esta é a suma do dever: não faças aos outros aquilo que se a ti for feito, te causará dor – Mahabharata (5:15:17)”.

Desde a Antiguidade a Regra de Ouro tem sido uma ótima referência moral. Pensadores gregos e judeus, Confúcio, Jesus e outros professores de Ética ensinaram esse princípio, chamado “de ouro” para indicar sua posição privilegiada como regra fundamental da vida.

Sendo assim, se aplicada, o caminho para o entendimento seria mais fácil.

Texto: Jota Bê.

Anúncios
comentários
  1. AmadeusXIII disse:

    A regra de ouro levou a cristandade a cometer muitas atrocidades. No desejo de levar ao mundo a palavra “libertadora” do seu Jesus, livros foram queimados, pessoas foram queimadas…

    Pretendo citar algumas partes do seu texto em um artigo pro meu blog. Posso fazê-lo citando a fonte e linkando pro seu artigo?

    Abraços

  2. […] Pra saber mais sobre a Regra de Ouro, leia o artigo no site do Jota Bê […]

  3. joaobosco disse:

    Claro Amadeus! Parabens pelo blog!

  4. mirtes disse:

    Hoje em dia, poderíamos dizer: “viva e deixe viver”,ou quem sabe até usar de um pouco de humor ao dizer: “cada um no seu quadrado” (significando que cada um cuide de sua vida sem palpitar a do outro) mas infelizmente a humanidade ainda é MUUUIIITTTOOO primitiva, pra compreender certas posições e escolhas PESSOAIS, e tenta levar a ferro e fogo, querendo converter todo mundo em gente com o mesmo pensamento e comportamento.

    (vide a opinião do Amadeus)

    ô merda…

  5. joaobosco disse:

    Olá Mirtes,
    Brigado pela visita…
    Abraços,
    JB

  6. Gui disse:

    Um blog bem intrigante, com temas de igual teor!
    Sucesso na empreitada.

    O Chef

  7. limaoeliminha disse:

    realmente este artigo foi verdadeiro pois isso eh umacoisa real

  8. Dayanna disse:

    Ótimo artigo!

    A intolerância gera intolerância, na medida em que manifestações de ódio alimentam inseguranças existentes e permitem que as pessoas suas próprias agressões como atos legítimos de defesa – Extraído de NUSSBAUM, Martha. O céu de cada um

    É um texto para complementar o artigo, fica aqui a indicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s